Curso sobre a dívida pública

A dívida pública está ruindo o futuro do Brasil

fev 22 2017
(0) Comentários
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Você sabe como a dívida pública é calculada ou quanto o Brasil está devendo aos bancos? Você sabe quantos por cento ela consome dos recursos da União todos os anos? Se as respostas forem não, você é um(a) em milhões de brasileiros(as). Para mostrar de forma clara como funciona o sistema da dívida pública e como ela tem corroído a Educação, a Saúde, a Segurança e outros setores vitais para o país, o SINASEFE-IFBA realizou, na última sexta-feira (17), no Campus Jacobina, um curso de formação sobre a auditoria da dívida pública, ministrado pelo contador Bruno Tito, especialista no tema.

“Ao invés de aportar recursos para a Saúde e a Educação, por exemplo, o sistema da dívida pública desvia recursos públicos para o setor financeiro. A dívida pública, hoje, consome quase metade do orçamento público federal, sendo um dos principais motivos da crise dos estados e municípios. Temos enfrentado uma crise seletiva, ela seleciona quem vai pagar as contas: o povo, não os bancos. O Brasil é o 9º país mais rico do mundo, no entanto é o pior em distribuição de renda, o que é um grande paradoxo. Milhões de pessoas estão tendo o seu direito de viver retirado, quando faltam coisas básicas, como Saúde e Educação. O dinheiro é de todos nós, precisamos saber o que está acontecendo com ele e, por isso, é fundamental que seja feita uma auditoria séria e profunda dessa dívida”, argumenta Tito. Segundo ele, o trabalho da auditoria cidadão da dívida pública tem demonstrado que esse débito é ilegal e ilegítimo e que só serve para desviar recursos públicos para banqueiros, sem nenhuma contrapartida social.

O especialista mostra que, segundo o balanço geral da União de 2014, o saldo devedor dos estados com a União estava em R$ 422 bilhões, sendo que o valor total emprestado foi de R$ 112,18 bilhões e já foram pagos R$ 246 bilhões. Que dívida é essa que nunca acaba e os juros são infinitamente absurdos e irreais? Por conta da conivência dos governos, nada é feito para mudar esse cenário.

“Se não houver uma conscientização e uma grande mobilização popular para acabar com esse desvio, a tendência é uma piora das questões sociais em nosso país, já que o Governo vem propondo reformas como a Trabalhista e a da Previdência, a PEC 55, que cortam recursos públicos para os setores sociais com o objetivo de desviar ainda mais dinheiro para o pagamento da dívida”, alerta Tito.

Curso sobre a dívida pública

Para a estudante do 2º ano do curso de Mineração do IFBA Jacobina, Kedma Dourado, as informações passadas por Tito mudaram muito a forma que ela enxergava o tema, pois havia vários detalhes que ela desconhecia. “O curso me ajudou a ter uma visão mais ampla do que está acontecendo em nosso país, principalmente em relação aos cenários político e econômico repletos de inverdades e ocultações. Seria importante se todos pudessem se informar sobre o sistema da dívida pública desta forma didática e clara como vimos neste curso”, avalia Kedma.

O professor de Sociologia e coordenador de Formação Política do SINASEFE-IFBA, Fabiano Brito, destaca que esse tipo de discussão é extremamente urgente e necessária, pois coloca em cheque informações que são utilizadas para subsidiar ações e projetos que colocam em risco os(as) direitos dos(as) cidadãos/cidadãs brasileiros(as). “Além disso, o conhecimento é fator preponderante para a luta, ainda mais quando há meios de comunicação de massa fazendo lavagem cerebral e difundindo dados recortados e totalmente parciais”, acrescenta Brito.

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

FORTALEÇA A LUTA DA CATEGORIA

Filie-se e conheça as nossas vantagens