repudio

MOÇÃO DE REPÚDIO AO REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA

nov 21 2016
(0) Comentários
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

O(a)s servidore(a)s do IFBA, reunido(a)s em assembleia geral no Campus Simões Filho no dia 16 de novembro de 2016, repudiam as ações do Reitor desse Instituto, Renato da Anunciação Filho, enquanto responsável por uma gestão que não se coloca em diálogo franco, fraterno e transparente com esta comunidade; bem como enquanto presidente do Conselho Superior (CONSUP), órgão máximo da instituição, no qual vem sistematicamente inviabilizando seu funcionamento no mandato 2016 – 2018. Sobretudo diante do cancelamento da reunião Ordinária marcada para o dia 17 de novembro de 2016 e cancelada na véspera de sua realização através de mensagem de e-mail. No mesmo momento, este Reitor articula-se no Colégio de Dirigentes, órgão cujo caráter é meramente consultivo, mas que vem sendo utilizado para suprimir as pautas do Conselho Superior.

É valido ressaltar que as tentativas de desarticular o Conselho começaram já na primeira reunião do mandato, em 29 de setembro de 2016, na qual foram convocados dois egressos sem quaisquer consultas ou critérios claramente definidos, bem como foram excluídos os sindicatos que historicamente construíram a luta da classe de trabalhadore(a)s do instituto, especialmente o SINASEFE, inclusive com negativa em informar quais entidades ocupariam estas vagas.

Ainda na primeira reunião deste mandato, houve uma manobra nada democrática, uma vez que não constava em pauta, de incluir na reunião de posse do(a)s conselheiro(a)s uma palestra da CGU, na tentativa de intimidar este(a)s que foram eleito(a)s categoricamente em oposição à postura do Reitor. Cabe destacar que na pauta, originalmente, constava apenas um ponto, reduzindo e desarticulando o debate sobre outros assuntos extremamente importantes para o desenvolvimento efetivo das condições de trabalho do(a)s servidore(a)s e da realização das atividades político-educacionais em todos os campi, onerando assim os cofres públicos.

Diante deste quadro, o(a)s conselheiro(a)s solicitaram no ponto “o que ocorrer” a inclusão de pautas relevantes para discussão, que foi interrompida pelo presidente do Conselho com a justificativa que esta reivindicação deveria constar em pauta de reunião extraordinária, que, ao final da reunião, foi aprovada e agendada para o dia 14 de outubro de 2016.

Para a surpresa e desaprovação do(a)s representantes eleito(a)s e do(a)s seus/suas eleitore(a)s, a reunião extraordinária aprovada pelo(a)s conselheiro(a)s foi unilateralmente cancelada pelo Reitor com a alegação de contenção de despesas; ao passo que o Colégio de Dirigentes realizou duas reuniões no mesmo período, num interstício de dez dias e em uma delas foi concedido um banquete aos/às dirigentes. Os pontos de pauta ficaram para a próxima reunião ordinária, que seria realizada no dia 17 de novembro de 2016, e como já mencionado no início de texto foi, mais uma vez, unilateral e arbitrariamente cancelada.

No presente momento, o(a)s servidore(a)s reunido(a)s em assembleia repudiam veementemente as atitudes arbitrárias e autoritárias do presidente do CONSUP e exigem o respeito à democracia no IFBA, validada na eleição de seus/suas representantes neste Conselho.

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

FORTALEÇA A LUTA DA CATEGORIA

Filie-se e conheça as nossas vantagens