Nota-de-repúdio

NOTA DE REPÚDIO AOS ATOS DE VANDALISMO NO IFBA – CAMPUS JACOBINA

mar 28 2018
(0) Comentários
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

O Grêmio Acadêmico dos Estudantes Progressistas vêm através desta nota repudiar, veementemente, os atos de vandalismo ocorridos no IFBA – Campus Jacobina na última segunda-feira (19).

Após a mostra de um trabalho da disciplina de História em que a trajetória de uma personagem feminina, Dinalva Teixeira, que viveu e lutou durante o regime militar no Brasil, foi posto em formato de Intervenção Artística, o material produzido foi vandalizado por alunos do Instituto. Para além disto, uma gravação, em que mostrava a bandeira do partido ao qual pertencia a guerrilheira, o PCdoB, foi usada de forma descontextualizada em grupos de WhastApp na cidade de Jacobina, de forma a insinuar a presença de partidos políticos na instituição.

Esta situação se insere em contexto de constantes ataques a nossa democracia e de uma grande onda conservadora com características fascistas, que visa, entre outras coisas, silenciar a história do nosso país, sobretudo a das mulheres, dos negros e das populações indígenas. Entendemos que os atos de vandalismo ocorridos são frutos de posturas políticas que não prezam pelo respeito ao outro e ao diferente. Repudiamos esse tipo de comportamento que viola o debate plural e civilizado das ideias ao tempo em que nos solidarizamos com o grupo que teve o seu trabalho destruído e as suas imagens expostas.

Nós do GADESP reconhecemos o compromisso com o ensino da História que há no IFBA; é uma marca do campus Jacobina o respeito à diversidade e a pluralidade de ideias. Entendemos também que o nosso Instituto forma cidadãos e cidadãs e que o debate atravessa todo esse percurso formativo. Debate este sempre permeado pelo respeito entre as partes envolvidas e compromissado com a construção do conhecimento histórico que auxilie na compreensão da realidade e dos processos históricos que a formaram. Além disso, a divulgação não autorizada e descontextualizada do material que retratava parte do trabalho trata-se de um acontecimento grave, que reflete, além da clara manipulação de informação, a época de retrocessos na qual vivemos. Esses eventos inserem-se em um momento em que direitos humanos fundamentais estão sendo flagrantemente violados e, mais ainda, escrachados por pessoas que não respeitam a diversidade de ideias e as liberdades individuais e coletivas. Nessa direção, nós reafirmamos o nosso repúdio a todos os atos praticados no Campus e a divulgação descontextualizada de informações. Nos parece inadmissível que ações como estas se perpetuem em um ambiente escolar. Reafirmamos nosso compromisso enquanto alunos e alunas e enquanto direção gremista com a liberdade de expressão, a pluralidade de ideias e a construção de um IFBA mais democrático, plural e formador de cidadãos e cidadãs para o mundo. A educação em sua essência é política. E é no diálogo entre as partes que ela adquire sentido, provocando reflexões sobre temas em debate na sociedade e, idealmente, contribuindo para a transformação social.

Alertas a esses e a outros tipos de ataques, seguimos na busca por uma escola mais representativa, plural e capaz de trabalhar um currículo significativo, preparada para que o ensino e a aprendizagem dos estudantes se efetivem, em que a proposta político pedagógica esteja alicerçada a uma pedagogia crítica que desafie o educando a pensar a realidade social, política e histórica.

Jacobina, 27 de Março de 2018

Direção Gremista GADESP

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

FORTALEÇA A LUTA DA CATEGORIA

Filie-se e conheça as nossas vantagens