Vitória da Conquista – ocupação

Ocupação no Campus Vitória da Conquista é uma das pioneiras na Bahia

dez 14 2016
(0) Comentários
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Um dos pioneiros em ocupação na Bahia, o Campus Vitória da Conquista está há quase dois meses ocupado. O(a)s estudantes, através do Movimento Ocupa IFBA VCA, têm desenvolvido um trabalho de conscientização e mobilização das comunidades discente, docente e da sociedade para os perigos que as medidas propostas pelo Governo Federal trazem para a Educação e o futuro do país.

SINASEFE-IFBA – Quando começou a ocupação no Campus Vitória da Conquista?
Estudantes do Campus Vitória da Conquista – A ocupação do campus de Vitória da Conquista começou no dia 18 de outubro de 2016. Foi convocada uma assembleia geral extraordinária do corpo discente para discutirmos o nosso posicionamento perante as medidas apresentadas pelo Governo Federal e, a partir de uma votação, a maioria decidiu aderir à ocupação.

S.I – Qual o objetivo da ocupação?
E.C.V.C – As principais pautas são referentes ao posicionamento contrário à PEC 241/55, ao Projeto de Lei “Escola sem partido” e à MP 746 (Reforma de Ensino Médio). O objetivo do movimento é impedir que a proposta, o projeto e a medida, que irão prejudicar não só a comunidade acadêmica, como toda a sociedade, sejam aprovados.

S.I – Qual a importância da participação do Campus de vocês nas ocupações?
E.C.V.C – Por nosso corpo discente estar representado por universitários, estudantes secundaristas e do Proeja e por termos sido a segunda instituição de ensino a ser ocupada na Bahia, fomos modelo e desempenhamos grande influência para as demais ocupações no município e no Estado.

S.I – Quais atividades estão acontecendo desde que o Campus foi ocupado?
E.C.V.C – Palestras e estudos sobre as pautas, desenvolvimento de grupos de estudo, ofertas de monitorias, aulões e oficinas culturais, promoção de prática de esportes, além de outras atividades de entretenimento.

S.I – O que é permitido e o que é proibido durante a ocupação?
E.C.V.C – Ao decidirmos pela ocupação, o diretor do campus declarou oficialmente paralisadas as atividades no campus, exceto projetos de pesquisa e extensão e de iniciação científica. Só é permitida a entrada de alunos com a apresentação de documento de identificação e comprovante de matrícula, de palestrantes com aviso prévio e documento de identificação, e da comunidade, exclusivamente para palestras mediante prévia inscrição.

S.I – Vocês estão recebendo doações, estão precisando de algo?
E.C.V.C – A comunidade e os sindicatos estão sendo bastante solidários com o nosso movimento, posto que, quando há falta de suprimentos, temos nossa demanda atendida. O controle e gerenciamento são feitos através de listas que são publicadas em nossa página no Facebook sempre que há necessidade, estando, assim, o movimento sempre aberto às doações.

S.I – O IFBA se pronunciou em relação à ocupação de vocês?
E.C.V.C – Não. Esperamos que lancem uma nota de apoio às ocupações e que possam contribuir de todas as formas possíveis, entretanto, ressaltamos que não é o que vem acontecendo.

 

Imagem: Reprodução

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

FORTALEÇA A LUTA DA CATEGORIA

Filie-se e conheça as nossas vantagens