age

Polêmicas sobre o ponto eletrônico são destaque em assembleia

ago 01 2016
(1) Comentários

As polêmicas que rondam a implantação do ponto eletrônico continuam a despontar no IFBA. O assunto foi o principal ponto de pauta da assembleia da última quinta-feira (28), realizada no Hotel Marazul, na Barra. A categoria se reuniu e informou que boa parte dos campi resolveu não se submeter ao controle de frequência digital e se manifestou publicamente, através de cartas abertas, contra essa imposição da Reitoria, a exemplo de Simões Filho, Salvador, Eunápolis, Irecê e Jacobina.

Diante do cenário de batalha contra o ponto eletrônico, o(a)s servidore(a)s solicitaram que o SINASEFE-IFBA convoque uma reunião, em caráter de urgência e que seja realizada em um campus do interior, para o(a)s TAE debaterem as possibilidades de enfrentamento a esse tipo de controle de frequência, as 30 horas e a flexibilização da jornada de trabalho. O encontro, que terá financiamento do Sindicato (cada campus poderá enviar um(a) TAE), acontecerá na próxima segunda-feira (8), no IFBA Feira de Santana. A reunião, que terá caráter consultivo, levará as suas definições para serem votadas em uma assembleia geral.

A categoria também solicitou que seja criado um comitê para sistematizar uma campanha contra o autoritarismo voltada para o público externo, a fim da sociedade tomar ciência sobre o nível de tormenta que o reitor impõe para seus/suas servidore(a)s. Foi indicada também a seleção de uma empresa de publicidade para a concepção da campanha. Além disso, o SINASEFE-IFBA também deverá promover debates nos campi, com especialistas, professore(a)s, técnico(a)s e estudantes para discutir temas como assédio, Resolução 30, reforma curricular, formação política, entre outros.

Age 28 de julho de 2016

Na assembleia, o(a)s servidore(a)s comemoraram uma representação do SINASEFE-IFBA, junto ao Ministério Público Federal, contra o reitor Renato Anunciação por improbidade administrativa na aquisição dos aparelhos para a implantação do ponto eletrônico. Foram juntados documentos que demonstram irregularidades, como a não convocação de processo licitatório, a separação anômala de serviços e produtos ligados à instalação e ao funcionamento, e o sobrepreço das peças.

Depois da assembleia, a categoria se reuniu na festa “Fora Renato”, para um almoço no Bar No Quintal, no Campo Grande. Todo(a)s se deliciaram com uma caprichada feijoada, regada ao sentimento de luta pela volta da democracia no IFBA.

1 Comentário
  • Servidores do Campus Camaçari sempre combativos!!!!

    Responder
    Rubens
    0

Deixe seu comentário

FORTALEÇA A LUTA DA CATEGORIA

Filie-se e conheça as nossas vantagens