WhatsApp Image 2022-04-01 at 18.37.10 (2)

SINASEFE-IFBA participou do Ocupa Brasília pelo reajuste salarial das(os) servidoras(es) públicas(os)

abr 01 2022
(0) Comentários
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

A Diretoria Executiva do SINASEFE-IFBA, representada pelas coordenadoras Marlene Socorro (coordenação geral), Fátima Santiago (comunicação), Daise Moitinho (assuntos de pessoal técnico(a)-administrativos(as) da educação) e Rosa Mota (aposentadoria e seguridade social), e filiados Edson Santos Nascimento e Matheus dos Santos Santana (TAEs do Campus Salvador), eleitos como delegados de base na última Assembleia Geral Híbrida, estiveram presentes no Ocupa Brasília, realizado entre os dias 29 e 31 de março.

Na última terça-feira (29/03), a comitiva do SINASEFE-IFBA participou de uma manifestação em frente ao Ministério da Economia, denunciando o descaso do ministro Paulo Guedes com as solicitações das entidades sindicais para negociação do reajuste salarial de 19,99% das(os) servidoras(es) públicas(os) federais ativas(os) e aposentadas(os). Na ocasião, a categoria foi informada por uma funcionária do Ministério que Paulo Guedes e seu secretário estavam em uma viagem internacional e que não tinha conhecimento dos documentos enviados pelos movimentos sindicais. Durante a tarde as manifestações foram realizadas em frente ao Ministério da Fazenda. Também estiveram presentes auditoras(es) fiscais, que reivindicaram reajuste salarial e políticas públicas e contaram com um discurso de apoio da coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lucia Fattorelli.

Na quarta-feira (30/03), o sindicato participou de uma passeata até o Ministério da Economia. Durante a caminhada, que contou com faixas e um carro de som à frente das(os) manifestantes, foram realizados discursos em defesa do reajuste salarial por representantes do SINASEFE Nacional e de outras entidades sindicais.

Durante a manhã da quinta-feira (31/03), foi realizada uma concentração em frente ao Senado Federal. A atividade contou com participação de diversas entidades em protesto ao (des)governo de Bolsonaro. Neste dia, uma das denúncias feitas pelo movimento foi sobre o caso do ministro da Educação Milton Ribeiro, que não compareceu à casa legislativa para prestar esclarecimentos sobre o mensalão do ministério em conluio com pastores. Em seguida, o senador Paulo Rocha, líder do PT no Senado, sugeriu que fosse formado um grupo com um representante de cada entidade para discutir com senadoras(es) as reivindicações do movimento. No final da manhã, a comitiva saiu do Senado Federal e se encaminhou para o Ministério da Economia em um grito uníssono: “A nossa luta é todo dia! Educação não é mercadoria”. Neste momento, bolsonaristas haviam ocupado a frente do Palácio do Buriti, em comemoração ao Golpe de 64. Assim que avistaram a comitiva dos movimentos de esquerda, chamaram as(os) servidoras(es) públicas(os) de ladrões, e em resposta a categoria gritou: “Fora Bolsonaro genocida!”.

A comitiva do SINASEFE-IFBA retornou para Salvador nesta quinta-feira com o sentimento de dever cumprido por ter construído um belíssimo ato junto ao SINASEFE Nacional e outras instituições parceiras na luta por um Brasil menos desigual.

 

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

FORTALEÇA A LUTA DA CATEGORIA

Filie-se e conheça as nossas vantagens